Imprimir

Encontro Sub-16 Norte 2016

ENCONTRO SUB-16 DA REGIÃO NORTE DA JMV

No dia 6 e 7 de fevereiro, realizou-se em Oleiros, Felgueiras, o encontro Sub-16 com o tema “Há uma família à tua Espera”. Neste encontro estiveram presentes cerca de 40 jovens, representantes de quase todos os centros locais da região Norte.


O encontro, visto ser concebido para jovens que ainda não pertencem à JMV e que não conhecem as suas dinâmicas, iniciou-se com atividades dinâmicas para que os jovens se pudessem conhecer e ambientar.
O tema do encontro começou por levar os jovens a refletirem sobre as suas qualidades e defeitos com o intuito de também se conhecerem melhor a eles próprios. De seguida foram convidados a partilhar alguns dos seus sonhos e a cruzá-los com o desejo de pertencer a algum grupo.
Posto isto, coube aos formadores darem o seu testemunho de entrada e crescimento nesta família e ainda transmitir os valores da Juventude Mariana Vicentina, pelos seus carismas, a sua história e simbolismos, como é o caso do lenço que tanto cativa e suscita curiosidade nos mais jovens.
Neste encontro, os jovens puderam ainda assistir ao “Musical Alegria da Misericórdia”, interpretado pelo grupo de teatro musical MacPIRemo, do qual faz parte o Grupo Kyrius (grupo de jovens de Refontoura), uma excelente peça que transmite a verdadeira mensagem da alegria da Misericórdia e das raízes da Juventude Mariana Vicentina.
No domingo os jovens participaram na Eucaristia celebrada pelo Sr.º Padre Magalhães, este que também deu a conhecer a JMV aos jovens e apelou para que estes se mantivessem ativos.
Foram dois dias, onde a alegria predominou entre os mais jovens, que por entre muitas brincadeiras também se mostraram interessados e empenhados em conhecer esta família.

Cátia Pinheiro
Vogal de Imprensa da Região Norte

“Eu gostei do encontro porque pude presenciar algumas atividades e conhecer a família JMV, pude também fazer novas amizades e, gostei particularmente da forma que todos os membros da JMV me acolheram desde o momento que lá cheguei até o momento que fui embora.”Azélia, 13 anos